• Ceura Nolasco

Ele disse que queria ser pai, e agora?

Atualizado: 14 de Ago de 2020

O mundo feminino se reveste de uma ilusão quase neanderthal, do tempo da idade da pedra mesmo, quando falamos em maternidade e reprodução!…É como se as mulheres tivessem ao longo da historia evoluído muito em todos os aspectos menos neste… isto é: mãe é tudo igual!

As mulheres modernas se enchem de planos e se enganam na crença de que com ela  tudo será diferente! …Ledo engano, esquecem de algo que se estabelece desde o inicio da civilização que é a fisiologia do processo!

O corpo humano continua o mesmo, útero é útero, mamas  são mamas, e hormônios são hormônios. As transformações ocorridas com um corpo grávido e puerpero (logo após o parto)é o mesmo a priscas eras e, com um agravante nos dias de hoje: stress e conservantes na alimentação! Apesar dos seis meses de “folga” adaptativa, período terrível, para o feminino! Nossas obrigações são bem diferentes as das nossas avós.

Choramos de raiva ao olharmos no espelho e vermos o que foi feito de nossos seios e de nosso abdômen, após o parto. Porque olhamos na TV e a sociedade nos engaveta no padrão “Gisele” e até para ela foi nada fácil alinhar-se em tempo record para atender aos contratos… este é o mundo moderno… e dentro disto tudo eu pergunto:

Onde ficam os nossos companheiros?

Eu sei que você sabe: eles ficam em todas as criticas e cobranças, possíveis e imagináveis  para que de alguma forma nos aliviem do encargo de ser mãe e mulher e profissional, e tudo o mais ao mesmo tempo!

Sequer falam deste período critico de alinhamento e muito menos nos contam que precisamos olhar para eles dentro deste tumulto todo inicial,quando nos perguntam: -e ai? Tu não vais engravidar?

Os homens tanto quanto nós,  passam pelo processo de puerpério ,só que nós não validamos, e desta forma iniciamos um grande desacerto na interação.

O masculino, sempre quer e quererá ao longo da existência fecundar a fêmea, pois é parte da força instintiva testosterônica da espécie.  E eles também possuem uma ilusão a cerca deste processo.

Ninguém conta para eles que a companheira durante a amamentação produz um nível tão alto de oscitocina que a libido (desejo sexual é quase inexistente!… instinto feminino de preservação da espécie!)…e que a cria /o bebe passa ser o mais importante para a fêmea durante a primeira infância… e que isto também é instintivo.

O que mais acontece é que muitas mulheres sem, respeitar o desejo masculino entram no processo por conta própria e depois culpam o companheiro de não assumir a sua parte.

Bem, se desejando muito, já é comum da espécie arremeter! Depois da realidade da primeira noite sem dormir!Imaginem os demais! … E isto não é um defeito de fábrica masculino. Isto é realidade hormonal… homens são testosterona e nós progesterona … nosso nível de oscitocina é altíssimo na gravidez o que nos confere a maternagem instintiva e a amamentação… o deles não!

Desta forma não adianta querer que ele acorde ao sussurrar do bebe no quarto ao lado como você,porque ele não está programado hormonalmente para ser a mãe da cria… ele é só o pai! E tudo que ele der, é lucro, é por pura força amorosa e afetiva por você e pelo bebê.

Muitos homens sentem-se abandonados nesta fase, assim como TODAS as mulheres se sentem igualmente traídas no processo, da melhor amiga ao companheiro, pois mulher não é amiga de mulher e só conta o lado bom do processo de ser mãe ,e o companheiro põe a maior “pilha” para sentir seu DNA sendo multiplicado …e ai vem a primeira febre… e você se pergunta… nossa e agora? Enquanto eles dormem.

Em qualquer idade, a situação é a mesma! Mãe jovem, mãe velha, pai jovem, pai velho! As emoções e sensações são apenas alteradas em intensidade.

O masculino perde a prioridade de atenção e a ligação inconsciente com a figura da mãe vai por água abaixo! O feminino descobre que será eternamente responsável pela obra realizada!… Enquanto ele corre para a casa da mãe ou para encher a cara com os amigos, ela chora desesperada, liga para mãe, madrinha ou melhor amiga na tentativa de repartir o compromisso!

E desta forma muitas vezes iniciamos o princípio do fim!

É importante você estar preparada de verdade para ser mãe e encarar o processo como seu maior desafio, pois até por volta dos 3anos e meio da cria ,  você e ela  serão a priore um só.

E o desafio é ser dois em um! Harmonizando-se com o resto de tudo que faz parte de sua vida. Principalmente o seu companheiro, que tão despreparado quanto você se sentirá abandonado se você não renascer!

Ao ser mãe renasça para uma nova existência de seu ser mulher! E encare a verdade crua e nua sempre que ele chegar em casa carente e no desejo delinqüente de estar com você!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo